Em Fá Sustenido
 
07 de Março de 2014

 

 

 

Há quem se olhe demoradamente ao espelho...

a imagem nele reflectida é que nem sempre corresponderá à realidade.

Umas vezes poderá ser deveras favorecida e outras precisamente o contrário...

é bom que tenhamos algum cuidado ao analisar a imagem daí resultante.

 

musicado por fá# às 13:44 link da pauta
Escalas: ,
11 de Julho de 2013

 

 

Nas bifurcações do quotidiano há léguas de marés suspensas

Papéis em branco

Desdobráveis declamados no vento pela rua

Ditos em tréguas petrificadas

Lâminas a esvair-se languidamente sem nada a desejar

 

Nas bifurcações do quotidiano

Perdemos de vista as galáxias

Ensombradas por nuvens imprevisíveis

A anos-luz de distância


musicado por fá# às 13:50 link da pauta
Escalas:
10 de Julho de 2012

 

Talvez um caminho se escreva nas pétalas da manhã

Talvez um caminho se abra nas asas do arvoredo

Talvez um caminho siga nos trilhos do vento cantante

Talvez as águas ciciantes se lembrem de me sussurrar o caminho

 

E eu caminho...

 

Talvez o caminho se erga


musicado por fá# às 09:11 link da pauta
Escalas:
17 de Dezembro de 2011

 

Quase Inverno...

Um mergulho azul céu neste quase mar

 

Quase Natal...

Mergulho na alma deste quase verde olhar

 

Quase fim de ano...

E mais outro... quase a chegar

 

E em quase espelho estrelas renascer

Uma quase esperança fome

Agradecer e perdoar

E viver

Serenidade

Embalo perene

Quase...

Luar

 

 

Neste quase... Natal e Ano Novo

Os votos de Festas Felizes!

 

Bom 2012!

 

 

musicado por fá# às 18:16 link da pauta
Escalas: ,
26 de Novembro de 2011

 

Quando o sol se faz poema

Apetece espanejar as asas

Num adejar lento

Não vá o mistério acordar 

 

musicado por fá# às 14:52 link da pauta
Escalas:
25 de Julho de 2011

 

Às vezes vem uma tentação de abarcar o mundo com as mãos...

 

musicado por fá# às 20:09 link da pauta
Escalas:
06 de Julho de 2011

“Nenhum caminho é longo demais quando um amigo nos acompanha.”

 

“Nenhum caminho é longo demais quando um amigo nos acompanha.”

 

musicado por fá# às 11:03 link da pauta
Escalas:
15 de Junho de 2011

 

De verde se veste o horizonte

Para onde haverá sempre uma ponte

 

musicado por fá# às 08:55 link da pauta
Escalas:
02 de Junho de 2011

 

Verdes são os campos,
De cor de limão:
Assim são os olhos
Do meu coração

Quando se deitam em voo planado

Como num sonho ou num fado

Na toalha estendida

Que a brisa ondeia

Remanso num sopro de vida

No intervalo de um pranto

E um banco de areia


Porque há um barco esquecido na praia

Amarrado ao lodo do tempo
Que já não leva ninguém a pescar

À espera da maré

Ou do vento

Que o faça outra vez navegar

 

É uma dor sem lamento

Um amor ou sentimento

Tormento degredo paixão

A verdura desses campos

Nos olhos do meu coração

 

musicado por fá# às 18:15 link da pauta
Escalas:
Com mais som
15 comentários
13 comentários
8 comentários
8 comentários
8 comentários
8 comentários
7 comentários
6 comentários
5 comentários
Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape