Em Fá Sustenido
 
16 de Abril de 2012

 

Bradam ao céu espinhos

Uma floresta de dores

Por dentro da janela escancarada

Um mundo alheio a tudo

E recheado de nada

 

Moldura de vento silente

Murmúrio cansado e dolente

Aroma de rosas bravias

Na esquina aguda do tempo

Que passa a rasgar os dias

 

musicado por Fá# às 23:30 link da pauta
Escalas:
Há molduras assim... que são feridas abertas!
:)
Bjs
Fá# a 20 de Abril de 2012 às 13:13
Com mais som
23 comentários
18 comentários
17 comentários
15 comentários
15 comentários
14 comentários
13 comentários
12 comentários
11 comentários
10 comentários
Abril 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape